Um boteco de alma própria

O HISTÓRICO LARGO

O ponto mais importante da região é sem duvida o Largo da Matriz de Nossa Senhora do Ó, com a imponente igreja que teve a construção iniciada em 1898. Segundo o historiador Valter Junio da Silva, o livro Quem é Quem na Freguesia do Ó, o nome Nossa Senhora do Ó é originário de sete antífonas cantadas na festa de Nossa Senhora, que acontecia sempre em 18 de dezembro pelas ruas do bairro, todas começadas com a exclamação Ó! Ó Sabedoria; Ó Adonai; Ó Raiz de Jessé; Ó Chave de Emanuel; Ó Sol Nascente; Ó Rei das Gentes e Ó Chave de Davi. Trazida de Portugal, a festa era batizada de Expectação do Parto da Santíssima e, por fim, virou a Festa de Nossa Senhora do Ó.

Mas o gostoso largo não abriga apenas a Igreja Matriz e, claro, o FrangÓ. Ao seu redor, a gastronomia é um ponto forte e tradicional. É lá que se encontra uma das melhores pizzas da cidade, a Bruno. Fundada em 1939 a Bruno atrai paulistanos de todo canto, em busca de suas deliciosas pizzas de massa fina e muito recheio.
Assim é a Freguesia do Ó, um bairro nostálgico, com jeitão do interior, povo hospitaleiro e cheio de história.

 

HISTÓRICO DO FRANGÓ

Para entender como funciona essa magia, precisamos entrar no túnel do tempo, e viajar até o distante 6 de agosto de 1987, data oficial em que o FrangÓ Rotisserie foi inaugurado. Isso mesmo! O FrangÓ bar nasceu apenas tempo depois. “No início, as filas eram enormes para comprar nosso frango grelhado, os pratos prontos e os bolos para festa”, lembra saudoso Valdecyr, que na época comandava a casa apenas ao lado de Cássio.

“Juro que quando começamos não imaginava o rumo que a casa ia tomar”, conta Valdecyr. “Sempre fizemos tudo com amor e com ingredientes de primeira. Estava aposentado e o FrangÓ me deu vida nova. Ele aconteceu, não foi planejado. Venho ao bar todos os dias, mesmo quando estou de folga.”